.

.

  A 9ª Edição do Projeto Andanças Culturais ocorreu em 16 de agosto de 2018. Foram visitados o Pontal de Santa Cruz e o Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens no município de Santana do Cariri. Nesta edição foi realizada a trilha do Pontal, percurso de 400 metros e totalmente vertical, ao final da trilha os participantes, do mirante, puderam observar a vista panorâmica da Chapada do Araripe numa altitude de quase 800 metros e já no Museu de Paleontologia, equipamento do Geopark Araripe e fundado em 1985, a visita foi guiada e nesta oportunidade foram apresentados os mais de 5000 fósseis, provenientes das Formações Missão Velha e Santana da Bacia do Araripe, que compõe o acervo do local.

  A Roda de Conversa desta edição teve como convidado Prof Sérgio Henrique Carvalho Vilaça, Diretor do Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, se mostrando como uma experiência de extrema importância para toda a formação dos discentes, ou propriamente dos que estavam presentes no evento. Os museus possuem uma extrema importância ao desenvolvimento cultural e histórico de uma sociedade, uma vez que são um espaço de comunicação entre os seus acervos e o público, e divulgador da educação científica de em diversas áreas, representando assim um objeto que reflete a identidade da sociedade sem uma ligação obrigatória com construções físicas (Maciel Vieira et al, 2007).

Quem nunca gostou de dinossauros na infância, não é mesmo? Nossa relação com eles, ou propriamente com seus fósseis, se dá desde a Grécia Antiga, onde surgiram as primeiras interpretações mais consistentes ao que de fato são. Alguns filósofos clássicos, como Empédocles de Agrigento e Senofane de Colofone, acreditavam que os fosseis eram restos de um passado diferente dos seres atuais. Já Platão acreditava na vis plástica (visão plástica), o que defendia que os fósseis eram figuras de organismos esculpidas na terra por forças modeladoras, sendo organismos que não deram certo em sua formação (Marciel Vieira et al. 2007).

Essa curiosidade a cerca do que posteriormente seria conhecido como paleontologia não é estranha, até porquê essa área da ciência nos é de extrema importância, respondendo perguntas crusciais a cerca da evolução e diversificação da vida no nosso planeta. Os paleotológos são os responsáveis por nossa sociedade ter o conhecimento sobre como diversos organismo surgiram e se modificaram ao longo do tempo (Kellner, 2015).

Referências:

VIEIRA MACIEL, Ana Carolina; LEANDRO NOVAES, Mariana Gonzalez; DA SILVA MATOS, Juliana; GELMINI FARIA, Ana Carolina; DA COSTA MACHADO, Deusana Maria & PONCIANO, Luiza Corral Martins de Oliveira. A contribuição dos museus para Instituição e Difusão da Paleontologia. Departamento de Ciências Naturais. Vol.30. Jul, 2007. Disponível em: < http://www.ppegeo.igc.usp.br/index.php/anigeo/article/view/5305/4815 >

KELLNER, Alexandre. Apresentação: para onde caminha a paleontologia brasileira?. Cienc. Cult. Vol.67. Dec, 2015. Disponível em: < http://cienciaecultura.bvs.br/scielo.php?pid=S0009-
67252015000400009&script=sci_arttext&tlng=pt >

Publicado em: 15 de setembro de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *