INTRODUÇÃO

 

Apesar de que na composição do seu nome tenha a palavra bank, (banco em inglês), o Nubank não é um banco. O Nubank é uma fintech, termo em inglês que implica na junção das palavras financial (financeiro) e technology (tecnologia), uma empresa que oferece soluções financeiras digitais. Ou seja, essa empresa utiliza tecnologia para deixar seus serviços financeiros menos burocráticos, deixando-os mais transparentes e acessíveis. Essa startup, termo da língua inglesa que significa empresa emergente, foi fundada no dia 6 de maio de 2013, por David Vélez Vagner S.Teves Jr. Edward Wible e Cristina Junqueira, ofertando inicialmente um serviço de cartão de crédito gratuito e sem anuidade, realizando a sua primeira transação no dia 1º de abril de 2014.

Com o tempo, outros serviços foram acrescidos às funções do “banco”, e seu aplicativo, usado inicialmente para acompanhar os gastos do cartão de crédito, ganhou uma nova interface, obtendo, além do serviço inicialmente prestado, uma conta digital gratuita com transferências ilimitadas, na qual o dinheiro rende mais do que na poupança – a Conta do Nubank ou NuConta – e um programa de benefícios de cartão de crédito, com pontos que nunca expiram – o Nubank Rewards.

O NUBANK

 

A ideia que fundaria o Nubank foi advinda de uma péssima experiência do seu fundador David Vélez, o colombiano que se formou em engenharia e finanças na Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e veio para o Brasil em 2011 para liderar uma operação de uma empresa de capital de risco. Vélez, que sempre esteve procurando algum investimento para empreender, ao obter péssimas experiências com o serviço financeiro brasileiro, viu aí uma oportunidade única de revolucionar o mercado trazendo um serviço completamente voltado para o cliente, sem burocracias e sem taxas abusivas.

Assim, juntamente com os investidores Cristina Junqueira, uma brasileira, e Edward Wible, estadunidense, Vélez fundou o Nubank em 2013, obtendo um recebimento e reconhecimento significativo, até mesmo em âmbito internacional.

Desde então, a empresa vem crescendo e se estendendo, estando presente em Berlim, na Alemanha, e operando em países como México e Argentina. O sucesso dessa fintech, em oferecer aos brasileiros um cartão de crédito sem burocracia e tarifas, foi tamanho que, já em 2016, ela foi avaliada em US$ 4 bilhões, considerada uma “empresa unicórnio”, ou seja uma startup que possui avaliação de preço de mercado no valor de mais de 1 bilhão de dólares.

Atualmente, o Nubank possui mais de 25 milhões de clientes, que utilizam seus diversos serviços, e é avaliado em US $10 bilhões. Esse número, por continuar aumentando cada vez mais, levou a empresa a expandir as contratações de sua equipe, acelerando-as e expandindo-as além das tradicionais fronteiras.

CONCLUSÃO

Além desse modelo sólido, de caráter robusto e bem capitalizado, o Nubank ainda é compreendido como uma startup visionária e humanitária, pois além de priorizar o bom atendimento ao cliente – algo que lhe traz uma certa vantagem na competição com outros serviços financeiros – ela ainda foi uma das primeiras empresas a liberar os funcionários para trabalho remoto, no início do período pandémico, oferecendo os recursos necessários – como computadores, monitores, teclados e até mesmo cadeiras ergonômicas – para que eles trabalhassem em boas condições.

A startup lançou ainda o programa “Pessoas Primeiro”, destinando cerca de R$20 milhões para oferecer diversos tipos de ajuda aos clientes mais afetados pela pandemia do Covid-19. Atitudes como essas, fazem a empresa ser vista como sólida, confiável e rentável, obtendo crescimento de 54% no número de transações, e dobrando o número de receitas e de clientes, isso tudo em relação ao ano de 2019.

Esses indicadores deixam claro que, apesar da pandemia, o crescimento dessa empresa continua acelerado; e são fatores como esses que tornam a empresa tão atrativa, chamando a atenção de investidores de nomes como Netflix, Airbnb e Spotify, que veem potencial global na startup brasileira.

Por esses motivos, e por sua grande capacidade de adaptação – advinda da presença tecnológica – o Nubank tem tudo para ser um dos maiores sucessos nacionais, principalmente por não limitar-se aos moldes de bancos tradicionais e estar a um passo à frente, não se deixando barrar por fronteiras.

REFERÊNCIAS

  • BICUDO, Lucas. O que é uma Startup. Startse, 3 de maio 2016. Disponível em: https://www.startse.com/noticia/startups/afinal-o-que-e-uma-startup. Acesso em: 09, de out. 2020.
  • COMO funciona o Nubank? Tire suas dúvidas sobre a gente e nossos produtos. Nubank, 19 ago. 2020. Disponível em: https://blog.nubank.com.br/nubank-como- funciona/. Acesso em: dia, mês e ano.
  • EMPRESA Nubank. Canaltech. Disponível em: https://canaltech.com.br/empresa/nubank/. Acesso em: 07 de out. 2020.
  • HISTÓRIA do fundador do Nubank é contada em série do History. Nubank, 03 de out. 2019. Disponível em: https://blog.nubank.com.br/historia-fundador-nubank-serie-history/. Acesso em: 07 de out. 2020.
  • KOPEL, Marcelo. Balanço Nubank: o dobro de clientes e R$19 bi em caixa. Nubank, 21 de ago. 2020. Disponível em: https://blog.nubank.com.br/balanco-nubank-2020- primeiro-semestre/. Acesso em: 09, de out. 2020.
  • MARQUES, Felipe. Nubank levanta US$ 400 milhões e é avaliado em US$ 10,4 bilhões. Exame com negócios, 26 de jul. 2019.
  • O que é fintech e por que elas estão revolucionando o mercado financeiro. Warren, 10 abr. 2020. Disponível em: https://warren.com.br/blog/o-que-e-fintech/gclid=Cj0KCQjw8fr7BRDSARIsAK0Qqr53zP5VDyBT8ZR8MAW0NeLOLTyuSwIf-gLVN-pOumpWvJE_ILtLeUsaAkSxEALw_wcB. Acesso em: 07 de out. 2020.
  • O que é o Nubank? Nubank, 22 de set. 2020. Disponível em: https://blog.nubank.com.br/nubank-o-que-e-confiavel/. Acesso em: 07 de out. 2020.
  • ROMANI, Bruno; WOLF, Giovanna. Com aporte de US$ 400 Mi, Nubank é avaliado em cerca de US$ 10 bilhões. Estadão Conteúdo, 27 de jul. 2019.
  • TERRA, Lucas. Por dentro do Nu: os princípios de design do Nubank. Nubank, 28 de maio. 2020. Disponível em: https://blog.nubank.com.br/principios-design-nubank/. Acesso em: 09, de out. 2020.

Publicado em: 24 de novembro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *