Muitos ao ler a sigla talvez se perguntem o seu significado, que no caso é “Qualidade de Vida no Trabalho”, temática demasiadamente importante no mercado de trabalho, porém pouco levada pelos empreendedores aos seus negócios, o que é preocupante.

Porém, vamos primeiro a explicação mais detalhada sobre do que se trata a
QVT. Ela é uma temática atrelada a área de Recursos Humanos, e que, desde os anos 60, vem caminhando com o intuito de proporcionar uma visão sobre a condição dos funcionários dentro das empresas, permitindo analisar como o funcionário se sente, no ambiente de trabalho, assim como possibilitar a análise de como o trabalho afeta negativamente as pessoas, causando-lhes impacto tanto físico, quanto mental. Ou seja, o negócio que implementar uma política de QVT pode fazer com que seus funcionários se sintam mais satisfeitos no seu local de trabalho, o que diretamente proporcionará um maior rendimento ao negócio como um todo, pois querendo ou não, os negócios são movidos por pessoas/colaboradores.

É a partir dessa premissa que se dá a análise do quão importante a ‘’Qualidade de Vida no Trabalho’’ é no período pandêmico em que nos encontramos, período esse que pegou muitos de surpresa, obrigando a criação de ‘novas maneiras’ de trabalhar, pois muitos funcionários, ou até negócios inteiros, que passaram a ter de realizar suas atividades no modelo home office, termo já conhecido, mas que, como mostra o Google Trends (2004-2021), teve um aumento grandioso de pesquisas sobre o tema em virtude da inexperiência da maioria, que passou a encarar uma nova experiência laboral sem treinamento prévio, o que pode ser prejudicial a trabalhos como o de telemarketing, onde os funcionários que não puderam levar todo o material que usavam para suas casas (como mesas e cadeiras ergonomicamente adequadas) tiveram de “criar” seu próprio ambiente, muitas vezes não adequados às necessidades, o que acabou gerando agravação das doenças, principalmente de origem psicológica nos funcionários.

Por isso cabe aos gestores de RH (Recursos Humanos) e/ou empreendedores identificarem quais as demandas grupais dos seus colaboradores, para assim pensar em maneiras de amenizar as dificuldades no ambiente laboral, como por exemplo, mantendo uma comunicação mais próxima dos funcionários, a ponte de até tomarem decisões em conjunto sobre metas, flexibilização e prazos para as atividades. Sem falar na possibilidade das empresas apostarem em programas de bem-estar, dicas de alimentação e claro no reconhecimento dos seus funcionários, que ainda é um fator que a maioria dos trabalhadores considera essencial onde, em uma pesquisa, 90% consideraram que esse reconhecimento poderia vir (…) através de elogios e parabenizações.

Por fim, vale a ressalva de que a empresa tem de adotar estratégias que
façam com que os seus colabores entendam quais políticas de QVT estão sendo adotadas, e para isso, caberá ao RH mostrar que não é apenas uma área que apoia, e sim uma área que tem papel estratégico dentro da empresa, ai só assim a organização vai conseguir atingir um rendimento ideal mesmo na situação atual.

Referências:

PALOMINO, Khaterin Nunez. COILA, Martha Rosario Palomino. A importância da Qualidade de vida no trabalho em tempos de Pandemia. Disponível em: https://www.panoramas.pitt.edu/economy-and-development/import%C3%A2ncia-daqualidade-de-vida-no-trabalho-em-tempos-de-pandemia. Acesso em: 10 de Abril de 2021.

PINHEIRO, Fernanda. Qualidade de vida no trabalho: o que é e porque ela é tão importante. Disponível em:
https://www.ivoryit.com.br/blog/qualidade-de-vida-no-trabalho. Acesso em: 10 de Abril de 2021.

Publicado em: 14 de abril de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *